A sétima edição da Campus Party Brasil, que aconteceu em São Paulo entre os dias 27 de janeiro e 02 de fevereiro, reuniu cerca de 8 mil campuseiros, desenvolvedores e simpatizantes de tecnologia de diversos países.

O evento, que nesse ano perdeu seu lado ‘nerd’ e focou em startups e empreendedorismo, trazendo profissionais de mercado e professores para para ministrar painéis e workshops. Entre os convidados, a presença do metaleiro Bruce Dickison agitou o evento.

Dickinson, além de contar suas experiências no ramo da música, trouxe suas perspectivas como piloto, empreendedor e investidor-anjo. Sua palestra, a mais aguardada desta edição, abriu o primeiro dia de evento. Dickinson falou por cerca 70 minutos e arrebatou, não com solos do guitarras ou jogos de luzes eletrizantes, mas sim com empolgantes lições sobre criatividade e atitude empreendedora

Selecionamos 4 ideias que merecem virar mantra para fabricantes e varejistas que queiram superar metas e vencer no e-commerce.

  1. Conquiste fãs, não clientes.
    “Se a gente vende uma camiseta do Iron Maiden que cai aos pedaços quando você usa, nossos fãs rapidamente se tornam clientes” afirma Bruce. “Clientes são como as empresas que não ligam para seus consumidores os tratam”. Bruce citou ainda, exemplos como a Apple, que conquistou uma legião de fãs, que seguem a marca como seguem uma religião, são verdadeiramente evangelizadores. Ter um site com design bonito e arrojado não vai sustentar os produtos de má qualidade que são entregues 3 dias após a data combinada. Ter um serviço e produtos de qualidade faz com que seus clientes vejam a marca como referência e a defendam a qualquer custo.
  2. Venda relacionamentos.
    “Somos criaturas emocionais. O mundo dos negócios é de relacionamento, confiança. É por isso que as pessoas querem jogar seus computadores pela janela, porque elas ficam frustradas. Sem essa relação de confiança, negócios acabam rapidamente”, diz. O estreitamento da relação com o cliente manifesta o valor real da sua marca. Você pode vender um produto muito bom, mas não responde os emails de dúvidas do seu cliente. Isso não vale de nada, porque os seus ‘fãs’, hoje, procuram exclusividade e atenção das marcas. Muitas empresas têm reforçado a criação de conteúdo, porque não é só vender: é relacionar, informar e fomentar seu público alvo.
  3. Sem imaginação não há invenção.
    “Você pode achar um monte de gente com conhecimento, mas sem imaginação não há nada. Com imaginação e paixão você consegue criar tudo. A observação é a chave para a criatividade”. Segundo Bruce, temos que estar preparados para a picada do mosquito da criatividade. Perceber a necessidade do seu nicho e resolver é o que todo mundo faz. O importante é como se faz, e fazer de forma criativa e inovadora, que não só solucione problemas, mas que mude o mercado.
  4. O mundo dos negócios e o oceano.
    “Se você fica parado, como o peixe, você será comido por tubarões. Se você tem fãs, clientes fiéis, então você tem algo realmente valioso. Desenvolver negócios é desenvolver algo valioso. Se você quer ficar no mercado, tem que pensar o que é valioso e o que seu negócio faz que é único e especial” O foco do seu negócio deve ser seu ‘fã’ e seu nicho. Não adianta ter um produto revolucionário, se o seu ‘fã’ não precisa ou deseja. E perceber isso, não só o conquista, mas também faz com que ele ‘scream for you’.

* Com colaboração de Andreza Reis