Você não é uma empresa de forminhas para fazer cookies, e mesmo se você fosse, não existe uma estratégia de marketing digital certa para forminhas de cookies.

O que realmente existe, é um plano geral que você pode usar para dar início a sua estratégia. Você vai terminar esse artigo com um entendimento maior, e mais profundo de marketing digital e com uma lista de tudo que você quer pesquisar mais a fundo. Portanto, pense nisso como uma base inicial, incluindo orientações, exemplos e muito espaço para você preencher o que está em branco.

Confira!

O que é uma estratégia de marketing digital?

Uma estratégia de marketing digital é um plano detalhado com todos os passos necessário para conquistar seus objetivos. Isso inclui os perfis de seus clientes (buyer persona); uma variedade de canais de marketing; seus funis de vendas e seus objetivos; e suas ferramentas de medição. Tudo na sua estratégia de marketing vai te ajudar a bater suas metas. Muitas vezes, uma estratégia de marketing digital é composta de várias campanhas de marketing, que você pode imaginar como os blocos de construção de sua estratégia.

Por exemplo, se o objetivo da sua estratégia de marketing digital é gerar 25% mais leads esse ano do que o último ano, uma das campanhas dentro da estratégia pode ser para compartilhar mais conteúdo do seu blog com seu público do Twitter. Ainda assim é provável que você tenha criado algumas campanhas diferentes para alcançar essa meta de 25% a mais de leads este ano.

Suas campanhas devem ter coisas específicas atreladas a elas, assim como sua estratégia também tem. No exemplo acima, você queria criar uma meta específica para sua campanha, assim como, “aumentar re-Tweets com links para blog posts em 5% até o fim do mês”. Assim você terá algo específico para se esforçar e avaliar e ainda se conecta ao objetivo principal de sua estratégia.

estratégia de marketing

Mantendo o controle

Antes de mais nada, é importante que você tenha um sistema para manter o controle da sua estratégia. Ou seja, por mais que seu processo seja simples agora, você precisa organizar suas idéias e seus planos em algum lugar. Aqui vão algumas dicas:

  • Escolha um processo flexível que você possa dimensionar à medida que sua estratégia cresce.
  • Use o calendário ou uma ferramenta que inclua uma linha do tempo para que assim você consiga planejar 3, 6 ou 12 meses a frente.
  • Se você está trabalhando com um time, faça questão de usar ferramentas que tenham recursos colaborativos.

Você pode juntar todas as ferramentas que vão cobrir cada aspecto da sua estratégia – Google Calendar para seus planos agendados, Dropbox para armazenar conteúdo, Slack para comunicação – ou você pode tentar achar uma ferramenta mais ampla, como Asana ou Trello, para cobrir todos esses pontos.

Buyer Personas

Não tem como começar a fazer marketing se você não sabe pra quem você está fazendo. Buyer personas (ou perfis de clientes) representam o público-alvo. Sempre que possível, use os dados que você coletou através do analytics, comunicação direta e pesquisas para criar suas buyer personas. Você também pode conversar com seus representantes de atendimento ao cliente, que tem contato direto com sua audiência. De qualquer forma, você precisa projetar suas personas, e não adivinha-las.

estratégia de marketing

Enfim, tente sempre ser o mais detalhado que conseguir. Quando for criar suas personas, faça algo como isso:

Zoe de Espírito Livre, 30 anos, optou por uma vida de viagem invés de ter uma família. Tem uma renda razoável e não leva um estilo de vida caro; gasta mais seu dinheiro em experiências do que coisas materiais e escolhe destinos que sejam econômicos. Fica satisfeita com trabalhos criativos e come uma dieta limpa a maior parte do tempo. Adora as manhãs em vez das noites e passa a maior parte do seu tempo fora.

Aqui temos alguns tópicos pra você projetar seu perfil de comprador. Analytics pode ser usado para os primeiros 4, ao mesmo tempo que o resto precisa de um estudo maior para ter mais de um conhecimento sobre a sua audiência.

  • Idade
  • Localização
  • Emprego
  • Renda
  • Objetivos
  • Prioridades
  • Interesse
  • Hobbies
  • Desafios

Entendendo qual o perfil de seus compradores vai te ajudar a descobrir onde eles estão. Isto é, a idade pode influenciar qual rede social eles usam, seu emprego pode determinar os blogs que eles leem e suas prioridades vão informar quais dispositivos eles estão usando.

Categorias de mídia de marketing

Existem três tipos de mídia que você vai usar para o marketing: a que você possui, a que ganha, e a que paga. Você vai querer fazer uma lista com seus ativos de marketing separados por tipo. Você pode classificá-los por quanto impacto eles tem em seu objetivo. Aqui tem um resumo de cada tipo de mídia:

Mídia própria

Você já tem esses items e tem total controle dele. Mídia própria inclui:

  • Seu site e seus blog posts
  • Conteúdo adicional, como e-books
  • Descrição de produtos
  • Imagens ou gráficos que você criou
  • Seus perfis das redes sociais e conteúdo

O conteúdo de fora do site pode ser próprio também, assim como blog posts que você publica no LinkedIn ou Medium. A melhor coisa sobre mídia própria, é que já que você está sobre controle de tudo, você consegue preencher o espaço em branco. O que mais a audiência quer saber? Quais preocupações eles tem que não foram respondidos ainda? Crie conteúdo através desses tópicos.

estratégia de marketing

Mídia ganha

A mídia que você ganha é o reconhecimento que você recebe pelo que você está fazendo. Isso pode incluir:

  • Convites para escrever blog posts como convidade em outros websites
  • Cobertura da mídia que você recebe por meio de esforços de relações públicas
  • Posts de redes sociais que são compartilhados por seus seguidores
  • Provas sociais (como reviews positivos de seus produtos)
  • Marketing de boca em boca

A mídia ganha é um bom indicador do engajamento do seu conteúdo. Já que você não está forçando a exposição através de algo como anúncios pagos, a mídia que você ganha é espalhada simplesmente por causa do interesse das pessoas.

Mídia paga

Esse é a mídia que você gasta seu dinheiro para atrair pessoas. Exemplos:

  • Posts impulsionados do Facebook
  • Google Ads
  • Anúncios de redirecionamento
  • Postagens patrocinadas em websites

Gastar dinheiro para promover seu conteúdo não garante que você vai se sair bem – você ainda pode desperdiçar seu orçamento de publicidade exibindo anúncios de baixo desempenho. A publicidade paga funciona melhor se seu conteúdo próprio for intrigante e houver uma chance do conteúdo anunciado se transformar em mídia conquistada.

É comum o cross-over entre dois tipos de mídia. Por exemplo, se você escrever um blog post e publicar no Medium, isso é uma mídia própria. Quando pessoas começam a compartilhar o blog post no Facebook, é mídia ganha. Se você decidir criar um anúncio no Facebook para ganhar mais movimentação sobre o post, isso é mídia paga. Se o anúncio gera compartilhamentos, isso é mídia ganha de novo.

Criação de Conteúdo

Assim que você estabelece metas e cria campanhas para cada passo de seu funil de vendas, você vai estar planejando e criando todos os tipos de conteúdo. Já que criação de conteúdo é um tópico enorme, não podemos abordar tudo que queremos aqui, mas temos três dicas essenciais sobre o assunto:

  • Crie templates reutilizáveis que incluam o título do conteúdo, o formato, o objetivo e o nível de prioridade.
  • Tenha uma planilha com o orçamento de cada tipo de conteúdo e estimativas de tempo.
  • Forme um plano de distribuição para que você saiba qual conteúdo vai ir para qual canal.
  • O funil das vendas digitais

Nós conversamos um pouco sobre os objetivos no começo desse artigo, mas vamos ver mais sobre isso. Suas metas de negócios vão informar quais serão as metas de estratégia de marketing, que então vão informar quais serão suas metas das campanhas de marketing. Se você olhar novamente, suas campanhas de marketing serão sempre projetadas com o intuito de bater suas metas de negócios. Por exemplo, se sua meta de negócios é aumentar sua receita online por 20% comparado ao ano passado, sua estratégia de marketing digital precisa ser gerar 50% mais leads através de seu website e cada uma de suas campanhas vão precisar conduzir esses leads.

Metas

Existem todos os tipos de metas que você pode estabelecer – aumentar o reconhecimento da marca e o reconhecimento do nome; coletar mais assinantes de email; gerar mais vendas; etc. Entendendo o funil das vendas digitais vai deixar mais fácil para você ver suas interações com o cliente, e daí você consegue decidir que metas estabelecer para alcança-los. Para criar e bater suas metas, você precisa saber em qual fase o cliente que você está querendo atingir está. Uma pessoa que esta na fase de descobrimento precisa de informações diferentes da pessoa que está na fase de compra.

gráfico

Basicamente, um funil de vendas contém os passos para os membros da sua audiência irem do ponto em que estão inicialmente escutando sobre seu negócio até o ponto em que eles vão realizar a compra e se tornar um cliente fiel a sua marca.

Descobrimento

Isso é quando um indivíduo – vamos chama-lo de Joe – escuta sobre sua marca, produto ou serviço pela primeira vez. Isso pode acontecer quando Joe viu um anúncio no Facebook, procurou por um tópico ou produto no Google, ou viu um Story do Instagram de seu amigo.

Engajamento

Joe sabe um pouco sobre sua marca e quer explorá-la mais. Durante essa fase, Joe pode também ver seus competidores. Essa é sua oportunidade de continuar sua relação com Joe e ver se ele tem mais interesse em sua marca. Você vai querer entreter e informar Joe através de seu conteúdo, que pode ser um blog post que solucione um problema, um convite a um grupo de Facebook ou um vídeo explicativo no YouTube

Gerar Leads

Assim que Joe lê um blog post em seu site, ele vê uma mensagem de “inscreva-se” no final que oferece um guia gratuito para baixar em relação ao assunto do post. Ele coloca seu email e em alguns segundos o guia é entregue em sua caixa de entradas.

Esse passo é crucial para o negócio – é quando você coleta informações de prováveis clientes, abrindo a possibilidade de entrar em contato com eles novamente, no futuro. Você precisará oferecer algo valioso em troca, como um sample grátis, um webinar ou a demo de um produto seu.

Tem um último passo para se seguir – você precisa direciona-los a página de feedback ou mandar um email com o que eles precisa, como direções para ganhar um freebie ou um link para uma demo.

Conversão

Joe faz sua primeira compra, convertendo-se em um cliente. Para você esse passo é um pouco menos sobre lucro e mais sobre pegar um lead que vai se comprometer com seu negócio investindo seu tempo e dinheiro, ou os dois. Um cliente novo custa caro. Até se esse cliente fez uma compra, você não esta realmente lucrando ainda – o lucro vem em seguida. Você não precisa oferecer um produto barato, mas algumas empresas farão de tudo para conseguir a primeira venda.

analitycs

Lealdade e Entusiasmo

Joe teve uma ótima experiência com sua marca, então ele começa a ser um cliente fiel. Ele pode até começar a passar uma idéia positiva de seu produto falando com os outros sobre o quanto ele ama sua marca.

Para encorajar a lealdade de um cliente, marcas dão aos seus clientes mais do que eles pagam. Por exemplo, um produto vai (algumas vezes) dar um brinde grátis junto com o produto que você comprou. Você também pode mandar instruções detalhadas de como usar seu produto ou por seu cliente numa lista VIP onde eles vão receber valiosos boletins informativos para clientes leais só. Até mesmo uma experiência de unboxing pode criar excitação.

Ascenção

Joe está por dentro – ele ama seus produtos, ele experimenta quase tudo de novo da sua empresa e está sempre pronto e entusiasmado para atualizar seu pedido com um complemento. Agora você está lucrando.

Medindo seus objetivos

Como você sabe se você atingiu seus objetivos sem acompanhar e analisar suas campanhas? Existem várias opções baseadas em dados para a medição de metas, desde o rastreamento nativo nas plataformas que você usa até ferramentas de terceiros, como o Google Analytics. Primeiro, veja se a plataforma que você está usando (Facebook, MailChimp, WordPress) já possui análises robustas. Se não, você vai querer procurar em outro lugar para melhor rastreamento.

Colocando tudo em prática

Lembre, esse é só o começo do que você precisa para criar sua estratégia de marketing digital. É hora se aprofundar em seus dados para achar tudo que você pode aprender sobre sua audiência, segmentar e priorizar os diversos tipos de mídia que você tem (e quer adotar), e transformar o funil genérico de vendas que cobrimos em um que reflita seu negócio específico.

Gostou desse post? Acesse nosso blog para aprender mais sobre marketing digital e suas estratégias!